Vamos entender por que a subexposição está arruinando a fotografia, qual seu objetivo e as alternativas viáveis ao seu uso.

O que é subexposição?

Essencialmente, dizemos que uma fotografia está subexposta quando não aproveitamos toda a luz do ambiente na composição das nossas imagens.

Recentemente, alguns fotógrafos começaram a usar uma técnica de subexpor a imagem de propósito, com o objetivo de preservar as altas luzes, e recuperar as áreas de sombra na edição.

Vamos tomar como exemplo a foto abaixo:

Foto de alto contraste

A foto acima é uma foto de alto contraste, ou seja, a diferença em EVs da área de altas luzes para a área de tons médios é muito maior do que a câmera consegue registrar,

Os problemas com o uso da técnica de subexposição

Embora seja possível recuperar as imagens subexpostas durante o processo de edição, mesmo quando se fotografa em raw, o problema é que as áreas recuperadas ficam apresentando ruído.

Mesmo que o objetivo de preservar as áreas de altas luzes seja atingido, o ruído acrescentado nas áreas de sombra fica muito alto, mesmo quando se trabalha com o ISO baixo. Veja o exemplo abaixo.

Podemos ver no exemplo acima que a subexposição não foi capaz de entregar uma foto com qualidade, porque o processo de recuperação das áreas de sombra sempre vai gerar ruído na foto.

Além do mais, nessa técnica é considerado que a área do céu é equivalente ao tom médio da cena ou até mais escuro, chegando a casos em que o fotômetro da câmera indica -1 EV para a exposição do céu.

Isso aumenta ainda mais o contraste da cena, tornando mais difícil recuperar as áreas de sombra na edição.

Latitude de exposição e alcance dinâmico.

Para resolver esse problema, precisamos diminuir o contraste da cena, seja por fotografar em uma área de menor contraste, seja por usar iluminação para as áreas mais escuras.

Devemos considerar que o céu é uma fonte de luz, mesmo que o Sol não esteja aparecendo no quadro. Dessa forma, vamos diminuir a latitude de exposição, ou seja, a diferença de tons entre a área mais clara e a mais escura da cena.

Foto com o tom equilibrado pelo flash

Na foto acima, podemos perceber um maior equilíbrio geral nos tons da imagem devido ao uso do flash.

Dessa forma, aproveitamos todo o alcance dinâmico da câmera e não temos mais ruídos nas áreas escuras da foto.

Conclusão

Vimos que a subexposição, embora atenda a função a que se propõe, não se justifica devido ao ruído digital que ela acrescenta à foto.

Ao se usar uma fonte de luz para as áreas mais escura, podemos controlar o contraste da cena, deixando-a muito mais harmoniosa e sem ruído nas áreas escuras.

Veja o nosso vídeo sobre subexposição
Compartilhe

Leave a Reply

Your email address will not be published.