Por que é proibido usar flash no museu? Entenda o motivo dessa proibição em todos os museus do mundo e qual o seu fundamento científico.

Já parou para pensar por que é proibido usar flash no museu? Essa proibição está relacionada com uma forma de onda que conhecemos muito bem.

A radiação ultravioleta

Certamente você já deve ter visto em algum lugar um documento ou foto antigos que ficaram desbotados ou amarelados. Por que isso acontece?

Basicamente é um efeito da radiação ultravioleta, um comprimento de onda invisível a olho nu, mas cujos fótons, ou partículas de luz, tem a capacidade de quebrar as moléculas de pigmento das tintas.

Primeiramente, precisamos nos lembrar de que toda fonte luminosa possui radiação ultravioleta, seja ela luz natural, contínua ou pulsante como é o caso do flash das nossas câmeras digitais.

O experimento de Martin Evans

Visto que o flash de uma câmera digital ao disparar emite uma enorme quantidade de luz, alguns curadores dos museus começaram a questionar se essa radiação não seria nociva às obras de arte.

Para isso, o pesquisador Martin Evans conduziu um experimento que expôs algumas telas à luz de potentes flashes de estudo. O resultado foi que, para a surpresa de muitos, houve sim um desbotamento das cores causado pela radiação ultravioleta.

Para mais informações, acesse este artigo.

Entretanto, essa alteração se tornou imperceptível a olho nu, somente detectada por instrumentos extremamente sensíveis.

Conclusão

Em primeiro lugar, essa experiência foi conduzida em situações extremas, difíceis de serem reproduzidas em um cenário real. Os flashes utilizados eram muito mais potentes do que os modelos usados nas câmeras digitais e foram posicionados a uma distância muito inferior à que é permitida aos visitantes dos museus.

Em segundo lugar, foram removidas as proteções UV dos flashes utilizados nos testes para aumentar os efeitos dessa radiação, o que não ocorreria em um cenário real.

Resumidamente, embora a possibilidade de ocorrer desbotamento dos pigmentos das pinturas pela ação da radiação ultravioleta, os curadores dos museus decidiram proibir o uso de flashes de qualquer tipo de câmera em suas exposições.

E isso não é de surpreender, afinal eles são responsáveis por preservar um patrimônio histórico e cultural de valor incalculável. Qualquer possibilidade de dano, mesmo que remota, deve ser evitada.

E este é o motivo por que é proibido usar flash no museu.

https://youtu.be/TJxyAWZhr2A
Compartilhe

Leave a Reply

Your email address will not be published.